Sábado, 23 de Outubro de 2021
25°

Poucas nuvens

Luzilândia - PI

Saúde Coronavírus

Ministério da Saúde revisa prioridades na vacinação de adolescentes

Agora o Ministério da Saúde exclui os adolescentes que não possuem comorbidades do público vacinável.

16/09/2021 às 11h10
Por: Ailana Palhano Fonte: GP1
Compartilhe:
Ministério da Saúde revisa prioridades na vacinação de adolescentes

O secretário de Saúde, Florentino Neto, anunciou na manhã desta quinta-feira (16), que o Ministério da Saúde enviou nota técnica para as secretarias estaduais de Saúde com mudanças na vacinação de crianças e adolescentes de 12 a 17 anos contra a Covid-19. Na nova normativa o Ministério da Saúde exclui os adolescentes que não possuem comorbidades da relação do publico vacinável.

Florentino Neto adiantou que o governador Wellington Dias, presidente do Fórum dos Governadores, e os secretários estaduais de Saúde já iniciaram tratativas com o ministério para que as crianças e adolescentes, com e sem comorbidades, sejam imunizadas contra a doença, que já matou mais 589 mil brasileiros e 6.983 piauienses.

“O Ministério da Saúde revisou a vacinação dos adolescentes levando em conta os dados de uma pesquisa que revela que a maioria dos jovens sem comorbidades acometidos pela Covid-19 apresentam sintomas leves ou são assintomáticos para a doença”, destaca. No entanto, mesmo com essa justificativa, vamos lutar para que todos os nossos jovens sejam vacinados. “Os pais merecem ter a segurança de enviar seus filhos para a escola com tranquilidade”, diz o gestor.

A orientação do Ministério da Saúde é que sejam imunizados apenas os adolescentes, de 12 a 17 anos, com deficiência permanente, comorbidades, gestantes e puérperas e aqueles privados de liberdade. “Aqui no Piauí nos antecipamos e já estamos enviando, antes mesmo do ministério distribuir os lotes, as doses para começar a vacinação deste público”, destaca. Florentino lembra que 54 municípios já estão vacinando crianças e adolescentes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias